Novas Economias

Mulheres unidas para ativar recursos

Participei de um encontro entre mulheres para uma conversa sobre novas economias.

A atividade foi uma iniciativa da Marysol Goes, quem conheci nos encontros da Impact Women (ImpactHub) no ano passado, além de fluirmos por comunidades como o Dragon Dreaming,  mas dessa vez tive a oportunidade de prestigir a atividade organizada por ela.. a 2.OFICINA PARA MULHERES: COMO ATIVAR RECURSOS NAS NOVAS ECONOMIAS?

Marysol está  se especializando em Fluxonomia 4D e em breve se tornará uma fluxonomista. Já atuou como voluntária em diversas ações, principalmente, com empreendedorismo e reintegração de refugiados pela ADUS.

Acho que é melhor explicar o que é a fluxonomia 4d primeiro: é uma matriz de fluxo de recursos desenvolvido pela Lala Deheinzelin. Eu chamo de matriz porque é a forma como eu a compreendo, ainda que tenha vários conceitos e um processo específico em cada uma das dimensões econômicas apresentadas.

Bem vamos lá.. na fluxonomia há o entendimento que a sustentabilidade de nossos projetos ou sonhos só será  possível  se compreendemos e aplicarmos 4 dimensões econômicas,  são elas: a criativa, a compartilhada, a colaborativa e a multimoedas (e eu fico tentando achar uma palavra com c para substitui-la.. ). Numa visão sistêmica é possível verificar que cada parte tem relação com o todo o conceito e que elas são interdependentes.

A fluxonomia emergiu a  partir do mapeadas e experiência da Lala, durante vários anos de trabalho com economia criativa e inovação. Hoje já há um grupo que suporta e dissemina os conceitos apresentados inicialmente por ela e que você pode conhecer na rede http://criefuturos.com/

Lá também tem link pro Ebook Desejável Mundo Novo.

Agora, voltando a atividade proposta pela Marysol..

Ela deu uma pequena introdução sobre os tipos de futuro (conceito apresentado na fluxonomia)…

Futuro Prováveis – baseado em ações passadas e que tem um caráter de negativação e binariedade (pode, não pode, sim ou não, certo e errado)

Futuro Possíveis – baseado em ações e conhecimentos atuais mas ainda com baixo impacto

Futuros Desejáveis – baseado em sonhos e novas perspectivas, de fato inovador.

A Marysol também tratou rapidamente sobre a “ferida com o dinheiro”, conceito que eu já  tinha acessado na oficina de captação empoderada de recursos oferecida pela Tanya (que a Marysol teve o cuidado de citar) e que faz parte da formação Dragon Dreaming. O DD também foi citado durante sua atividade, destacando a importância da celebração nos projetos.

Para saber mais sobre o DD  recomendo esse artigo: http://projetodraft.com/verbete-draft-o-que-e-dragon-dreaming/

E como atuamos com um pensamento de escassez.

Ela então apresentou cada uma das dimensões da fluxonomia:

Criativa – aspecto intangível dentro da economia e de onde partes as ideias, os sonhos e a vontade de criar algo novo numa perspectiva “desejável”. É a semente para o futuro, onde emergem as novas ideias. Sendo uma dimensão cultural.

Compartilhada – aspecto tangível, onde se busca otimizar o uso de recursos por meio do compartilhamento, como o  uso de espaços comuns para trabalho (espaços de coworking), aproveitar vagas em carros ou domicílios. É a base ou infra-estrutura para o desenvolvimento das ideias. O solo fértil para as ações necessárias. Essa é a dimensão ambiental.

Colaborativa – outro aspecto intangível de estimulo a parcerias e ações em conjunto por meio das trocas durante as relações humanas. É o momento de gerir e nutrir as relações. A dimensão social da economia.

Multimoedas  – também um aspecto tangível da economia, onde reside a multiplicidade de possibilidade de trocas por diferentes caminhos. Onde se realiza a colheita ou os resultados. A dimensão financeira.

O evento ocorreu no espaço Casa da Cidade, que acolhe iniciativas conectadas a transformações sociais, políticas e econômicas na cidade de São Paulo, que tem como um dos responsáveis e inicializadores o Nabil Bonduki.

Ainda que exclusivamente de mulheres, o público foi diversificado com a presença de mulheres da área criativa, comunicação, design, ambiental e economista.

Realizamos boas conexões e todas demonstraram satisfação com o conteúdo.

Confesso que senti a falta de conteúdo ou exemplos que reforçassem o empoderamento das mulheres nas novas economias e que motivassem a importância de nos conectarmos para desenvolver trocas que nos fortaleçam,    ainda que o foco do evento fosse a participação de mulheres e o tempo bem curto.

No próximo dia 28 de Junho de 2017, a Marysol vai oferecer um novo encontro e quem quiser participar, só acessar esse evento aqui: https://www.facebook.com/events/1564195430280428

 

Bons fluxos!


Also published on Medium.

Deixe um comentário